Caderno Teológico

Blog do Missionário Andrew Comings

O Evangelho Segundo Luiza Tomé

Outro dia fui abastecer meu carro num posto, e recebi como brinde um jornal, que veio com um exemplar complementário da revista Caras. Esta publicação não faz parte da minha leitura cotidiana, mas a manchete desta edição chamou minha atenção: Luiza Tomé conta como a fé salvou seu casamento.

Não sei nada sobre a atriz.  Segundo o artigo, ela trabalha na Rede Record, e atualmente esta involvida numa minisérie chamada “Os Óculos de Pedro Antão”.  Tambem, segundo o artigo, ela é evangélica recem-convertida (a dois anos) e frequenta a Igreja Batista Palavra Viva.

No artigo, a revista Caras fez a seguinte pergunta para a Sra. Tomé:

O que aconteçeu na sua routina de vida depois que você virou evangelica?

A resposta da atriz:

Muita coisa. A relação melhorou. Adriano era mais ciumento e isso incomodava. Ele aprendeu a perdoar, a não ter mágoa, coisas que só fazem mal. Eu o levei para a igreja e, no final, ele se apegou muito mais. Já fui católica, budista, kardecista. Mas agora me achei. O mundo precisa de fé. Não consigo viver sem Deus. Peco, sou pecadora, sim. Gosto de dançar, beber vinho, fumar meu cigarro. Mas tenho encontrado mais equilíbrio.

Agora, antes de mais nada, quero dizer que não estou questionando a conversão da Luiza Tomé, nem o seu sincero desejo de testemunhar da sua fé na mídia.  Este artigo não é um ataque pessoal contra ela. Não descarto a posibilidade dela ter expressado bem melhor, e a resposta dela ter sofrido cortes pela editora.  Porem, a maneira em que saiu na revista deixa muito a desejar, e só confunde para pessoas de fora, que precisam deseperadamente ouvir uma apresentação clara do evangelho. Vejam comigo alguns detalhes.

1. Segundo a atriz, os benefícios da sua conversão são: melhoras no relacionamento, um marido menos ciumento, e mais equilíbrio.  Não duvido que estas coisas podem ser um efeito da conversão, e tambem não duvido que aconteceram de verdade na vida da atriz.  Porem, o benefício principal da nossa conversão é justificação que resulta em paz com Deus (Romanos 5:1).  Jesus Cristo satisfez na cruz a ira justo de um Deus santo e todo-poderoso, e nos deu pleno acesso a Ele.  Diante desta “melhora de relacionamento” todas as outras são apenas colaterais.  

2. No grande rodízio de crenças que existe hoje em dia, Luiza Tomé já experimentou vários.  Graças a Deus que ela encontrou a verdade.  Porem, ao descrever este encontro, ela diz “agora me achei”.  Quero esclarecer:  uma conversão a Cristo não significa “se achar”, e sim achar a Cristo.  O cristianismo é o oposto polar de um relacionamento de auto realização.  Vejam as palavras do próprio Cristo: 

Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me; pois, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. (Mat. 16:24-25)

3. Concordo plenamente com a atriz que “o mundo precisa de fé”.  Mais especificamente, o mundo precisa da fé verdadeira em Jesus Cristo, que salva dos pecados e restaura o relacionamento quebrado com Deus.  Se não fizer esta distinção, então o cristianismo vira apenas outra escolha de fé, no mesmo nível do catolicismo, budismo, ou kardecismo.

4. Sabemos que nós, como crentes, temos que encarar a presença constante de pecado em nossas vidas.  O próprio Apóstolo Paulo lamentou “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; com efeito o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está. Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico.”  Mas qual foi sua auto-avaliação diante desta realidade?  “Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?”  E o seu consolo não era um senso de equilíbrio, e sim “Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor!”  Minha preocupação com as palavras da atriz é que não vejo tristeza quanto ao pecado, nem desejo para transformação.  É como se ela estivesse dizendo “Peco sim, e daí?”

O manchete do artigo foi mais infeliz ainda neste sentido: LUIZA TOMÉ: ‘PECO SIM, MAS EU CREIO EM DEUS’.  Ela (ou os editores da revista Caras) precisam ler Tiago 2:19.

Com certeza Luíza Tomé não é a única celebridade culpada de expressar um cristianismo completamente oca e vazia na mídia.  Lembro-me de uma cantora que falou que teve uma visão de Cristo, e que ele era “um gato”.  Uma afirmação dessa faz a Sra. Tomé parecer positivamente ortodoxa em comparação. 

Faço um apelo aos nosso irmãos que se encontram em posições de destaque na mídia, sejam atores, cantores, ou atletas:  Vocês, pela sua posição, têm uma plateia maior, e assim uma responsabilidade maior de expressar corretamente a sua fé.  Se aprofundem nas escrituras.  Nas suas agendas cheias, procurem tempo para ler obras de apologética (sujiro os livros de Francis Schaeffer, entre outros), que lhes ajudarão a transmitir de uma forma digna e verdadeira o evangelho de Cristo.  O mundo está de ouvidos abertos para vocês.  Não desperdicem esta oportunidade! 

Anúncios

3 Comentários»

  Daniel wrote @

bom desafio aos crentes famosos

  Andrew wrote @

Sim…tenho certeza que o meu blog é muito lido entre os irmãos ricos e famosos;-)

  Dilma N. Araujo wrote @

ESTOU FELIZ EM SABER DA DECISAO DA LUIZA , E TODA A SUA FAMILIA!! SEI QUE E AOS POUCOS QUE ELA SERA RESTAURADA! CONTINUE NA PRESENÇA DE DEUS AMIGA. EM ESPECIAL LEVANDO SEMPRE OS SEUS FILHOS!! BEIJOS.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: